Tag: AGRICULTURA

Maio 23, 2018

Muitas pessoas me questionam qual é o melhor óleo para utilizar no preparo das refeições. São vários os aspectos que devem ser considerados para utilização de um tipo de óleo.

Para preparo de refeições salgadas como, grelhar carnes, refogar vegetais, temperar saladas, refogar temperos como alho e cebola. O azeite de oliva extra virgem é um ótimo óleo que pode ser utilizado por inúmeros motivos.

Não é um alimento geneticamente modificado (transgênico), o azeite de oliva extra virgem possui uma boa tolerância à temperatura, além de conter uma ótima quantidade de compostos fenólicos que atuam como antioxidante e reduzem processos inflamatórios sistêmicos.

Então, já sabemos que o azeite de oliva pode ser utilizado no nosso dia a dia, mas temos que tomar dois cuidados: a quantidade e a qualidade.

A quantidade ideal de consumo de gorduras adicionadas na dieta seria de aproximadamente 5 a 10 mililitros ao dia, isto corresponderia a um litro de azeite ou óleo por mês, para uma família que comem diariamente todas as refeições em casa.  Ou seja, se você for utilizar corretamente para refoga e tempero de saladas não irá gastar muito com um bom azeite.

Mas e a qualidade? São inúmeros os testes e ficamos cada dia mais descontentes com os resultados, então a solução é analisar e excluir as marcas que foram reprovadas nos testes. A última análise qualitativa, realizada pelo Ministério da Agricultura, foi publicada no dia 30 de abril deste ano.

Vou listar aqui 3 dicas para você comprar um bom azeite, além da lista das 10 marcas aprovadas no teste.

1 - Prefira sempre azeite extra virgem com embalagem de vidro escuro.

2- Desconsidere produtos importados que foram envazados no Brasil.

3- Acidez máxima de 0,5%.

Lista das 10 marcas aprovadas no teste.

- Alianza

- Andorinha

- Borges

- Carbonell

- Coccinero

- De Cecco

- La Violetera

- Paganini

- Renata

- Terrano

 

Acredito que nosso dever é fiscalizar e incentivar este tipo de pesquisa. Somente assim as empresas se tornarão mais fiéis ao consumidor.

Boas compras e boas escolhas.

setembro 11, 2017

TRANSGÊNICOS

Com os acontecimentos do furacão Irma neste final de semana, me fez pensar sobre como estamos tratando nosso meio ambiente.

Os efeitos climáticos são consequência absoluta da forma com que lidamos com a natureza.
Vamos analisar dois dados:
1- O Brasil é um dos maiores consumidores de agrotóxicos no mundo.
2- No ano de 2016 houve expansão de 11% na área de cultivo com sementes transgênicas.

Os empresários querem sustentar a ideia, de que o uso destes agrotóxicos e transgênicos podem diminuir o custo dos alimentos. Em consequência diminuir a fome mundial.

Mas vamos analisar a melhor parte. Desde o início deste pensamento você observou algum noticiário dizendo sobre a diminuição da fome no mundo?
O problema não é a produção agrícola.

Produzimos o suficiente para alimentar todos nós. Mas não sabemos utilizar estes alimentos de forma sustentável.

Outro grande fato é como nosso organismo reage ao consumo destes produtos, geneticamente modificados e com uso abusivo de pesticidas e agrotóxicos?

Em março de 2015 o glifosato um herbicida amplamente utilizado em vários alimentos foi analisado pela Agência Internacional de Pesquisa em Câncer, como provável agente carcinogênico para humanos.

O que vale sempre é a produção, preparo e consumo consciente.